Artista paraense mistura palhaçaria e política



Apresentação Lerygo- Princesa do Pitiú será realizada em formato de live nos dias 19 e 20 de março às 20h totalmente gratuito


O espetáculo Lerygou-Princesa do Pitiú traz a proposta de discutir temas como sexualização do corpo negro, preterimento e racismo através da comicidade e da palhaçaria. A artista Assucena Pereira utiliza do teatro de rua como base na criação do espetáculo, na tentativa de buscar no riso um lugar onde essas vulnerabilidades possam ser melhor trabalhadas.


Através da arte da palhaçaria, a artista trata de problemas que estão presentes e moldam a realidade brasileira atual, principalmente no contexto da pandemia de covid-19. Tais como genocídio da população negra e a discussão sobre dívidas históricas da branquitude.


O espetáculo nasce de uma inquietação da artista com o que é considerado certo ou errado dentro do universo da palhaçaria, principalmente em relação à política.


“Acredito que quando se coloca limites, aí é um problema, porque eu como palhaça preta posso ser e ocupar os espaços que quiser. Pensei bastante neste trabalho que também surgiu pela vontade de criar algo que misturasse política e comicidade”, explicou Assucena.

A artista espera que os espectadores possam ser impactados de alguma forma pelo trabalho, refletindo acerca do racismo até a cena atual da palhaçaria paraense. “Eu quero me comunicar acerca dos meus recortes sociais, enquanto mulher, palhaça, preta e gorda. O resto vem como consequência do trabalho, tento não me prender tanto nisso. Espero apenas que toque as pessoas de alguma forma, mas não tenho o controle de que maneira vai ser”, afirmou a artista.


A classificação indicativa de Lerygou-Princesa do Pitiú é de 14 anos. O projeto faz parte do edital de construção de Solo da Secult Pará através da Lei Aldir Blanc e tem direção de Alysson Lemos.


Sobre a artista - Assucena é palhaça, pesquisadora e professora, graduada em Licenciatura em Letras língua espanhola pela Universidade Federal do Pará e formada no curso técnico em teatro pela Escola de Teatro e Dança da UFPA. Atua desde 2014 no cenário artístico, pesquisando comicidade, teatro político e teatro popular. É também membro e fundadora do Zecas Coletivo de Teatro e integrante do Grupo Folhas de Papel, onde desenvolve a função de produção em ambos os grupos. Colabora com os grupos de teatro Imundas e Varisteiros.


Serviço

O QUÊ: Espetáculo-Live Leygou - Princesa do Pitiú com Assucena Pereira

QUANDO: 19 e 20 de março de 2021 às 20 horas

ONDE: Instagram da artista

CLASSIFICAÇÃO: 14 anos



#teatro

#espetáculoonline

#LerygouPrincesadoPitiu

#comédia

#palhaçaria

#política

#LeiAldirBlancPará

#SecultPA

8 visualizações